segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Gattaca - Experiência Genética

Olá Klitorianos!

Hoje trago uma sugestão de filme para quem aprecia o gênero ficção científica. Gattaca (Gattaca - Experiência Genética, 1997) teve como roterista e diretor Andrew Niccol que já foi indicado ao Oscar na categoria de melhor roteirista no filme O Show de Truman (1998) e recebeu o prêmio BAFTA como melhor roteiro pelo mesmo filme. Da Nova Zelândia para o mundo produziu e dirigiu filmes como The Terminal (O Terminal) em 2004, Lord of War (Senhor das Armas) em 2005, In Time (O Preço do Amanhã) em 2011.
 

 

Nessa trama,  o meio social é dividido entre os válidos e os inválidos e, essa desigualdade se faz presente nos espaços sociais, como família e carreira profissional. Os inválidos são criaturas divinas geradas por meio natural, sendo humanos propensos a ter mais doenças e deficiências e os válidos são seres planejados geneticamente para serem os melhores em tudo. 




Ethan Hawke estrela o filme como Vicent, indivíduo concebido pelo amor de seus pais, nasce em uma sociedade em que a qualidade genética influencia o meio social; este mesmo que lhe deu como tempo previsto de vida: 30 anos. Durante o longa, Vicent prova que o rótulo a ele dado não impede que alcance seus objetivos.



Irene (Uma Thurman) vive um romance com o protagonista e através do qual se questionam as bases do sistema, já que mesmo os relacionamentos são sustentados pelo contexto social-biológico.

 

 
Eugene (Jude Law), o ser perfeito, agora paraplégico que não aguentou a pressão da perfeição e tentou suicídio. Eugene torna-se importante para a realização dos sonhos de Vicent.

 


O termo Gattaca representa a ordenação de uma série de bases nitrogenadas que compõem o DNA, no caso a Guanina, Adenina, Timina, Timina, Adenina, Citosina e Adenina.

Abaixo segue o trailler:


 

Sugestão de post: Bruno Firmeza.

3 comentários:

  1. estou orgulhoso e parece ser um bom filme

    ResponderExcluir
  2. É um excelente filme!
    Só uma coisa, embora o filme seja de ficção científica, já existem casos de pessoas que, através da fertilização "in vitro", "escolheram" o embrião com menor predisposição a uma determinada patologia genética. Então, o filme pode ser encarado como um possível futuro! Quem sabe?!

    ResponderExcluir